Este site usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso.
Avatar

Custa R$ 20 mil para o Viomundo se libertar da Justiça

Não vão calar as nossas vozes

Caros leitores e leitoras,

Estamos juntos há mais de 15 anos

Somam mais de 5.475 dias e essa conta continua a crescer.

Ao longo desse tempo, fomos forçados a recorrer a vocês em algumas situações difíceis. 

E, agora, temos que fazê-lo outra vez. 

O valor acima destina-se ao pagamento dos custos atualizados pela decisão judicial que nos condenou em um processo, que teve início em 2015. 

À época, o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Médica Brasileira (AMB) -- as duas principais entidades médicas do País – estavam em campanha feroz contra o governo Dilma Rousseff.

O corporativismo e questões ideológicas gritavam altíssimo. 

Rejeitavam o extinto “Programa Mais Médicos”, notadamente os profissionais cubanos, e a abertura de novas faculdades de medicina. 

A campanha do CFM e da AMB obteve apoio maciço da categoria pelo Brasil afora.

O problema é que tal campanha extrapolou e acabou atingindo até a relação médico-paciente. 

Foi nessa época e contexto que publicamos a reportagem motivo da condenação. 

Uma doutora aproximou-se da beira do leito de um paciente internado. Ele havia infartado, era dependente de álcool e pobre. Aguardava transferência para outro hospital, onde faria exames. 

A mesma doutora afirmou que ele estava ali, porque Dilma havia cortado leitos hospitalares.

No mesmo momento, sua filha que o acompanhava indignou-se:  achava que hospital não era lugar para se fazer política. Então, resolveu denunciar. 

Justamente por intermédio dela que soubemos do caso.

Nós entrevistamos a filha, a doutora e consultamos também o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp). 

Somente depois de checarmos várias vezes todos os fatos, publicamos a reportagem.

A doutora, alegando exposição de sua imagem, processou o Viomundo, eu (Conceição Lemes, autora da reportagem) e a filha do paciente.  

Porém, a filha e única testemunha de tudo o que ocorreu não foi mais encontrada.

Foram tentados vários endereços e formas de localizá-la. E nada. 

Isso é frequente com pessoas de baixa renda, já que se mudam muito dos seus locais de moradia. 

Resultado: a filha acabou sendo citada por edital, que, na prática, é uma citação fictícia.  

E nós ficamos nas mãos da Justiça, que deu ganho de causa à doutora, uma vez que nos faltou a filha, nossa testemunha-chave e única. 

O Viomundo sempre se orgulhou de não depender de propaganda de grandes empresas ou governos, em qualquer esfera, para sobreviver.

Sempre fomos mantidos por nossos parceiros do mundo sindical e pelos anúncios do Google.

Essa sempre foi a forma de garantir nossa independência editorial.

Nestes tempos bicudos da pandemia, o site sente o aparente boicote do Facebook aos sites progressistas e à queda generalizada do faturamento dos anúncios do Google. 

Assim, caros leitores e leitoras, vocês são nossos últimos recursos.

Precisamos angariar R$ 20 mil o mais rápido possível para que possamos ser livres novamente. Para que não calem as nossas vozes. E para que verdade continue sendo dita através do nosso site.

Para isso, contamos antecipadamente com todas e todos vocês. 

Nossos profundos agradecimentos, desde já

Cada centavo seu vale, não se esqueça jamais.


PIX VIOMUNDO

[email protected]

51%

R$ 10.240,00

arrecadados da meta de R$ 20.000,00

Planos

Doe R$ 20

26 apoiadores

R$ 20,00

Doe R$ 35

10 apoiadores

R$ 35,00

Doe R$ 50

41 apoiadores

R$ 50,00

Doe R$ 100

39 apoiadores

R$ 100,00

Doe qualquer quantia

15 apoiadores

Qualquer quantia acima de R$ 20

Contribuir